O Brasil tem sido um local muito próspero para o crescimento do e-commerce. Em 2020, o crescimento foi de 73,88%, um aumento muito expressivo. Contudo, é também um local no qual os cuidados com segurança precisam ser redobrados: somos o terceiro maior país que sofre com ataques cibernéticos, perdendo apenas para a China e os Estados Unidos, respectivamente.

Os últimos megavazamentos intensificaram ainda mais essa questão, já que as informações pessoais dos brasileiros podem chegar nas mãos de cibercriminosos e, assim, gerar maiores riscos de fraudes. Por isso, a validação de identidade torna-se cada vez mais necessária para os e-commerces, para evitar prejuízos e perdas de imagem.

Vamos mostrar tudo que você precisa saber sobre essa ferramenta a seguir e tirar suas principais dúvidas sobre o tema. Boa leitura!

O que é a validação de identidade?

A validação de identidade é uma forma de verificar as informações oferecidas pelo usuário, a fim de analisar se a pessoa é, de fato, quem está se apresentando no ato do cadastro. Assim, pode-se evitar processos nos quais pessoas mal-intencionadas, com dados de terceiros em mãos, realizem fraudes em seu sistema de e-commerce.

Como funciona essa estratégia?

Isso pode ser feito, também, por meio de uso de formulários de validação, no qual se cria uma série de perguntas com alternativas que apenas o titular dos dados é capaz de responder. Assim, caso a pessoa erre as questões, pode ser uma evidência de que é um cibercriminoso se passando por aquela pessoa. Contudo, ainda assim, pode-se gerar problemas.

Por exemplo, no último megavazamento, até mesmo dados pessoais (como nome dos pais) tornaram-se públicos para hackers. Assim, incluir essas perguntas no quiz não torna o processo de validação seguro. Além disso, muitos desses dados, atualmente, estão disponíveis nas redes sociais do alvo, o que pode ser verificado facilmente por um cibercriminoso esperto.

Outra forma de implementar uma estratégia de validação de identidade é utilizar uma ferramenta de Background Check (BGC ou, em português, validação de antecedentes). Trata-se, assim, de uma série de consultas realizadas em conjunto, nas quais um sistema verifica a identidade daquela pessoa, analisando se realmente são quem dizem ser e evitar possíveis fraudes.

Por exemplo, pode-se verificar que aqueles dados já estiveram envolvidos com práticas fraudulentas e suspeita-se, assim, que aquele perfil possa ter problemas prévios, além de analisar os antecedentes criminais em sistemas governamentais.

Assim, essa é uma estratégia de “validação de fundo”. Por meio de informações básicas (como nome e documento de identidade), é possível analisar uma série de informações sobre aquela pessoa, como suas afiliações à previdência social, dados fiscais, entre outros.

Dessa forma, essas informações podem ser utilizadas para validação de identidade, garantindo maior segurança no procedimento. Afinal, solicitar por informações que são facilmente encontradas não torna o processo mais difícil para os cibercriminosos.

Como se dá a implantação na prática?

Assim, para adotar o BCG como uma das formas de potencializar a validação de identidade, é importante que você implemente uma solução que consiga trazer esses dois pontos. Além de outras ferramentas importantes para a segurança do e-commerce.

Essas soluções podem ter ferramentas focadas para:

  • combate à lavagem de dinheiro ou financiamento de terrorismo;
  • uso de ferramentas como a Know Your Customer (KYC);
  • consulta a bancos de dados importantes nacionais e internacionais para a verificação de antecedentes.

Assim, a solução é incorporada em sua plataforma de e-commerce, de forma que, quando um novo usuário realizar o cadastro ou uma nova compra, esse processo rodará de forma automática. De forma que o sistema realiza a busca no cadastro de antecedentes e, posteriormente, a pessoa receberá, em sua tela, as questões relacionadas à verificação de identidade. Em caso de suspeita de fraude, a transação de compra é suspensa e os responsáveis são notificados imediatamente.

Para isso, a empresa responsável pela solução deve atuar em conjunto com seu cliente. Para que o processo de implementação seja feito com cuidado, sem necessidade de atropelar processos, gerar gargalos e falhas que podem comprometer a segurança do e-commerce.

É importante, também, estar mais atento para as principais tendências nessa área nos próximos anos. Uma delas é a adoção da identidade digital, substituindo o documento físico e garantindo maior segurança no ambiente online. Seria, assim, um documento com a mesma validade da documentação física. Nós já temos isso começando a ser implementado, com o e-Título e a CNH digital. Nós abordamos os principais pontos sobre a sua implementação em um artigo imperdível.

Qual a melhor estratégia para aplicar validação de identidade no setor de e-commerce?

Como falamos anteriormente, um sistema de validação de identidade com questionário, alinhado com uma ferramenta de pesquisa de antecedentes, é a solução mais interessante e estratégica para garantir maior segurança nos processos.

Isso porque diante de vazamentos de dados simples, bem como a maior exposição dos clientes nos ambientes digitais, perguntas como “nome do pet”, “nome do pai/mãe”, “primeira cidade que morou” (algumas das mais utilizadas até então) são fáceis de serem verificadas e não evitam a fraude.

Já nos casos em que as perguntas estão articuladas com informações que não são passíveis de obter de modo público, gera-se uma maior proteção para o cliente e para o e-commerce. A combinação dessas estratégias, portanto, é uma das mais inteligentes para o seu negócio.

Como escolher a melhor ferramenta para validação de identidade?

Ok, mas como escolher uma ferramenta que seja, de fato, segura para o seu e-commerce? Vamos mostrar a seguir alguns pontos que merecem atenção nessa escolha:

  • escolha empresas que tenham engenheiros altamente capacitados em antifraude que estejam responsáveis pela ferramenta;
  • opte por aquelas que tenham um suporte eficiente e capaz de proporcionar melhores resultados para seu negócio;
  • verifique se ela está atenta para fazer o melhor processo de integração com a sua plataforma de e-commerce no momento;
  • verifique se ela trabalha com outras funcionalidades importantes para garantir a minimização das fraudes em seu negócio (como Know Your Customer e Anti Money Laundry);
  • analise se ele faz buscas em bureaus de informação internacionais, não se limitando a busca apenas nacional;
  • analise o feedback e cases de outros clientes.

A validação de identidade é fundamental para proteger o seu e-commerce de fraudes, ainda mais em um contexto no qual os crimes cibernéticos estão aumentando consideravelmente. Os prejuízos vão além das questões financeiras e você não quer perder a confiança dos seus clientes, não é mesmo?

Neste artigo irá encontrar:

Subscreva nosso blog

Todas as informações e conteúdos que o seu negócio precisa, em apenas três minutos de leitura.

click here!