Entender como validar a identidade de candidatos nos processos seletivos das empresas é fundamental para garantir a segurança do recrutamento. Afinal de contas, os cibercriminosos estão cada vez mais criativos.

Por isso, eles podem se infiltrar nas triagens para roubar informações vinculadas à empresa: de seus clientes, de seus colaboradores e até mesmo dados críticos do próprio negócio. Além disso, os fraudadores podem inventar vagas falsas e usar o nome da organização para enganar terceiros.

Nesse contexto, não é à toa que o vazamento de informações contribuiu expressivamente para a ampliação das fraudes eletrônicas em 2020. Para se ter uma ideia do risco, a pesquisa por dados bancários de brasileiros na chamada dark web disparou no ano passado, com 108% de crescimento.

Porém, em tempos de globalização e home office, cada vez mais é necessário usar a tecnologia para selecionar os melhores talentos. Como fazer com que essa experiência seja bem-sucedida e, ao mesmo tempo, segura? É exatamente o que vamos explicar neste post. Acompanhe!

Exija vários documentos e compare

Para detectar fraudes de forma mais eficiente, o critério de seleção deve exigir vários documentos diferentes: RG, CNH, carteira da categoria profissional etc.

Com essa estratégia, é possível comparar todos os documentos do candidato. Assim, se houver inconsistências de dados, isso será rapidamente detectado. Por sua vez, os fraudadores terão mais trabalho se tiverem a intenção de falsificar documentos.

Ao perceber inconsistência nas informações repassadas por um candidato, a empresa deve tomar cuidado e evitar entrevistas presenciais. Além do cibercrime, nada impede um falso candidato de usar a triagem como desculpa para reparar em alarmes e posições de câmeras.

Mas até mesmo em uma videoconferência os bandidos podem roubar dados da empresa e de seus clientes. Diante disso, investir constantemente em prevenção de fraudes empresariais é crucial.

Conheça os padrões de segurança dos órgãos emissores

Existem diversos tipos de fraudes que ocorrem por meio da falsificação de documentos. Por esse motivo, a companhia deve conhecer as regras de segurança dos órgãos oficiais que emitem esses registros.

Por exemplo: o RG é produzido pela secretaria de Segurança Pública de cada estado. Já a CNH é gerada pelo Detran. Por sua vez, os antecedentes criminais costumam ser expedidos pelas autoridades policiais e por aí vai.

Assim, saiba qual é o tipo de papel usado, o tamanho e o formato dos símbolos, a posição das informações, a localização da fotografia e da assinatura, assim por diante.

Mas existem algumas técnicas de segurança específicas para evitar golpes: selos, adesivos, impressões em relevo e marcas d’água. Nesse contexto, a equipe de RH deve conferir todos esses detalhes, principalmente na fase de contratação.

Verifique as informações disponíveis nas redes sociais e entes públicos

É possível usar as redes sociais dos candidatos para complementar e confirmar algumas informações. Por exemplo: em um perfil do Facebook, muitas vezes, o recrutador consegue efetuar o reconhecimento facial. Basta pegar a foto da plataforma e comparar com a que está no documento.

Em outros casos, alguns órgãos governamentais deixam públicas partes das informações. Assim, é possível confirmar dados como a data de nascimento, o nome da mãe, a situação do CPF e assim por diante.

Cheque vários itens para ter como validar a identidade com eficiência

Para realmente encontrar o caminho de como validar a identidade sem erros, é preciso diferentes frentes de investigação. Desse modo, a empresa pode atribuir essa função ao departamento de RH, à diretoria ou à equipe de TI. Outra alternativa é terceirizar os serviços.

Porém, seja qual for a forma escolhida, o importante é que a organização cheque várias informações que possam confirmar a identidade dos candidatos e, especialmente, dos funcionários que serão admitidos.

Assim, uma boa estratégia é criar um manual de instruções para padronizar essas checagens. Nesse sentido, comece pela veracidade dos documentos em si. Veja um passo a passo:

  • Confira se o documento está nos sites oficiais: se for um RG, por exemplo, veja se esse registro aparece em bancos de dados dos órgãos governamentais;
  • Verifique o verso: vale ainda dar uma olhada na frente e no verso do documento à procura de possíveis adulterações. Aliás, há empresas de segurança em TI que automatizam esse processo;
  • Faça o reconhecimento facial do candidato: se possível, compare a imagem do documento com as que aparecem nas redes sociais ou mesmo marque uma videoconferência para verificar se é a pessoa mesmo;
  • Confirme a autenticidade do e-mail: também é importante confirmar a autenticidade do e-mail apresentado, sendo que essa operação também é feita por empresas especializadas automaticamente, o que facilita a tarefa.
  • Reconhecimento de voz e posse de telefones: é possível contratar até serviços de reconhecimento de voz e de validação de telefones.
  • Investigue o histórico apresentado no currículo: os responsáveis pelos processos seletivos devem ainda se preocupar em validar os antecedentes. Isso significa confirmar se o histórico apresentado por um concorrente bate com as informações reveladoras de seu passado. Desse modo, uma boa forma de pesquisa é ligar para as empresas nas quais o candidato atuou anteriormente.

Contrate tecnologia avançada e focada

Como você pôde perceber, entender como validar a identidade é uma coisa. Porém, a parte mais difícil é colocar tudo isso em prática.

Afinal, muitas organizações sofrem com dificuldades para tocar essas rotinas com seus próprios departamentos. Por esse motivo, diversos gestores têm preferido terceirizar essas investigações a prestadoras com know how no tema.

Dessa forma, a empresa consegue se proteger, mais ou menos da mesma maneira que faz para evitar chargebacks: apostando em tecnologia de ponta! Por isso, se você anda curioso em saber como validar a identidade em processos seletivos e demais situações, certamente será útil conhecer a plataforma Digital Identity!

Além disso, se sua empresa precisa de pesquisas rápidas e seguras sobre antecedentes, recomendamos a solução Background Checks. No primeiro caso (Digital Identity), trata-se de uma ferramenta especializada que executa todas as etapas de validação de identidade no ambiente online.

Assim, você obtém segurança, velocidade e mais eficiência para seus processos seletivos, o que vai contribuir para reduzir os erros no compliance da empresa. Afinal, será a garantia de uma equipe idônea.

Saiba como a "Background Checks" contribui para a segurança dos recrutamentos

  • Validação de antecedentes em minutos;
  • Pesquisa o histórico de candidatos, mas pode ser usada para verificar a reputação de clientes e fornecedores;
  • Faz um pente fino no passado de pessoas e empresas, rastreando dados até mesmo fora do país;
  • Consulta listas de restrições de órgãos internacionais. Assim, é possível saber se determinada pessoa já teve envolvimento com o narcotráfico, lavagem de dinheiro ou terrorismo.

Portanto, não faltam meios de como validar a identidade de candidatos e de funcionários em fase de contratação. Porém, com a Truora, sua empresa não precisa mais se preocupar com a segurança dos processos seletivos.

Afinal, temos expertise em verificação de identidade e antecedentes. Assim, por meio de uma interface simples ou API, confirmamos centenas de informações em poucos segundos. Por esse motivo, hoje atendemos varejistas, marketplaces, startups, bancos e outros tipos de negócios.

Voltar ao topo

Neste artigo irá encontrar: